Português - Brasil

O que significa inovação aberta? | Innovation Intelligence

As empresas de inovação aberta trabalham com parceiros externos para criar novas ofertas. Saiba mais sobre os benefícios e como você pode começar a implementá-lo.

À medida que as empresas de todo o mundo lidam com as consequências da pandemia de Covid-19, muitas estão se voltando para a inovação aberta como forma de se adaptar e encontrar soluções criativas.

A inovação aberta é uma abordagem colaborativa que pode aproveitar os pontos fortes de todas as empresas e produzir resultados inesperados. As principais iniciativas são hubs de inovação, laboratórios de inovação, transformação digital, capital de risco corporativo e departamentos de inovação aberta.

No entanto, fazer a inovação aberta funcionar de forma eficaz exige que as empresas deixem de lado as preocupações tradicionais sobre propriedade intelectual (PI) e se concentrem em outras formas de criar valor. Eles também devem alavancar efetivamente as motivações de seus parceiros para manter uma relação de trabalho produtiva. E, finalmente, eles precisam adotar novos modelos de parceiros que podem estar fora de sua zona de conforto.

O que significa inovação aberta?

O termo inovação aberta é usado para descrever como as empresas usam ideias e recursos externos para criar novo valor. É o oposto da inovação fechada (inovação interna), que se concentra no desenvolvimento de novos modelos de negócios, produtos e serviços dentro dos limites de uma única empresa.

O professor Henry Chesbrough popularizou o conceito de inovação aberta em seu livro de 2003 Open Innovation: The New Imperative for Creation and Profiting from Technology. Chesbrough argumentou que as empresas precisavam adotar uma abordagem mais aberta à inovação para ter sucesso no século XXI.

De acordo com Henry Chesbrough, existem várias razões pelas quais as empresas podem querer considerar a inovação aberta. Primeiro, pode ajudá-los a superar o "paradoxo da inovação". Essa é a tensão entre a necessidade de uma empresa de proteger seus negócios existentes enquanto busca novas oportunidades de crescimento. A inovação aberta pode fornecer uma maneira de fazer as duas coisas, permitindo que uma empresa se concentre em suas competências essenciais enquanto explora ideias e recursos externos para criar novos produtos e serviços.

Em segundo lugar, a inovação aberta pode ajudar as empresas a acelerar o ritmo da inovação. Ao alavancar as ideias e os recursos de outras empresas, as empresas podem levar novos produtos e serviços ao mercado mais rapidamente.

Terceiro, a inovação aberta pode melhorar as chances de sucesso de uma empresa. Chesbrough argumentou que a taxa de insucesso para projetos corporativos de pesquisa e desenvolvimento (P&D internos) chega a 95%. Por outro lado, a taxa de sucesso para projetos de inovação aberta é muito maior. Isso ocorre porque os projetos de inovação aberta geralmente são menos arriscados e mais focados do que os projetos corporativos tradicionais de P&D.

Finalmente, a inovação aberta pode ajudar as empresas a construir melhores relacionamentos com seus clientes e outras partes interessadas. Ao envolvê-los no processo de inovação, as empresas podem criar uma conexão mais profunda com seus clientes e gerar feedbacks valiosos que podem melhorar a qualidade de seus produtos e serviços.

Apesar dessas vantagens, também existem alguns desafios associados à gestão da inovação aberta. Um dos maiores desafios é exigir que as empresas abram mão de algum controle sobre sua propriedade intelectual. Isso pode ser difícil para as empresas, especialmente se elas foram bem-sucedidas no passado com uma abordagem de inovação fechada.

Outro desafio é que a inovação aberta pode ser difícil de gerenciar de forma eficaz. Isso geralmente envolve trabalhar com parceiros que podem ter motivações e objetivos diferentes. Como resultado, as empresas precisam entender claramente seus próprios objetivos e como trabalhar melhor com seus parceiros para alcançá-los.

A inovação aberta pode exigir que as empresas, especialmente as grandes corporações, adotem novos modelos de parceiros que podem estar fora de sua zona de conforto. Por exemplo, as empresas podem precisar trabalhar com start-ups ou outras pequenas empresas com as quais não estão acostumadas a trabalhar.

 

 

Corporate Innovation Business Case: NASA

A NASA adotou a inovação aberta para resolver uma variedade de desafios, incluindo o desenvolvimento de um algoritmo matemático para determinar o conteúdo ideal de kits médicos para futuras missões tripuladas.

Para alcançar uma solução inovadora, a NASA colaborou com TopCoder, Harvard Business School e London Business School. Os membros do TopCoder forneceram 2.833 envios de código para ajudar a NASA a construir o algoritmo pretendido nesta colaboração. Os vencedores recebem US$ 24.000 em prêmios em dinheiro, além de assentos para assistir aos lançamentos restantes da missão do ônibus espacial.

Ao alavancar as ideias e recursos de outros, a NASA foi capaz de desenvolver um novo algoritmo de forma mais rápida e eficaz do que se eles tivessem tentado fazê-lo por conta própria. Este exemplo mostra como a inovação aberta pode ser usada para resolver desafios complexos.

 

Innovation Business Case: Coca-Cola

A Coca-Cola é uma das empresas pioneiras no campo da inovação desde o dispenser Coca-Cola desenhado por Raymond Loewy em 1960. Atualmente, a empresa está adotando modelos de inovação aberta em níveis entre a equipe e outros empreendedores de um lado e a empresa e seus consumidores do outro. O programa Coca-Cola Accelerator visa ajudar start-ups em oito cidades em todo o mundo; Sydney, Buenos Aires, Rio de Janeiro, Berlim, Cingapura, Istambul, São Francisco e Bangalore. Essas start-ups pretendem pensar de forma inovadora para construir a marca Happiness Coca-Cola.

Ao envolver as start-ups em seu processo de inovação, a Coca-Cola pode criar uma conexão mais profunda com seus clientes e gerar feedbacks valiosos que podem melhorar a qualidade de seus produtos e serviços. Além disso, a equipe de inovação aberta da Coca-Cola pode explorar novas ideias e perspectivas às quais talvez não tivesse acesso. Isso permite que a empresa seja mais ágil e responsiva às necessidades em constante mudança de seus clientes.

 

Como os líderes empresariais devem se engajar com a inovação aberta

Para se comprometer com sucesso com a inovação aberta, os líderes da empresa precisam cultivar uma cultura corporativa que facilite e recompense comportamentos que incentivem boas práticas de inovação aberta. Isso pode ser feito de várias maneiras, como envolver os clientes no processo de inovação, trabalhar com startups e oferecer incentivos para que os funcionários tenham novas ideias.

Uma barreira conhecida para o sucesso das iniciativas de inovação aberta é a "síndrome do não-inventado aqui", ou uma atitude negativa contra ideias externas que podem criar atrito contra o avanço de todos os tipos de iniciativas. Os líderes empresariais precisam estar abertos a novas ideias e perspectivas de fora da empresa para combater isso. Eles também devem garantir que os funcionários se sintam à vontade para compartilhar suas próprias ideias, mesmo que ainda não estejam totalmente desenvolvidas.

Por fim, os líderes empresariais devem oferecer incentivos para que os funcionários apresentem novas ideias e participem de iniciativas de inovação aberta. Esses incentivos podem ser financeiros, como bônus ou comissões, ou não financeiros, como reconhecimento ou prêmios. Ao oferecer esses tipos de incentivos, os líderes empresariais podem mostrar a seus funcionários que valorizam a inovação e estão dispostos a investir nela.

Conclusão

Na economia global de ritmo acelerado de hoje, as empresas devem estar sempre procurando maneiras internas e externas de se manter à frente da concorrência no curto e no longo prazo. Uma maneira de fazer isso é adotando a inovação aberta. A inovação aberta é um conceito que promove o compartilhamento de ideias e informações através das fronteiras organizacionais para criar valor. Ao abrir a inovação, as empresas podem explorar novos mercados e acessar um conjunto mais amplo de talentos e recursos. Além disso, a inovação aberta pode ajudar as empresas a acelerar o processo de desenvolvimento de produtos e trazer novos produtos ao mercado mais rapidamente. Em um mundo onde a mudança é a única constante, a inovação aberta pode dar às empresas a agilidade de que precisam para prosperar.